segunda-feira, 16 de março de 2009

Alguma coisa está acontecendo...














Essa é minha primeira postagem sobre publicidade. Afinal o "et cetera" inclui muito mais coisas interessante sem ser relacionadas ao cinema. E Publicidade é o meu futuro. Então de agora em diante ela estará presente intensamente em minha vida.


Mas... vamos para o que interessa agora. Eu estava assistindo a TV(coisa rara, pois se é para ligar a televisão, eu assisto apenas jornais e bons filmes). Durante os intervalos, agora, procuro observar melhor as propagandas. E uma essa semana me chamou a atenção, a da Tim, sem fronteiras.
Fantástica. Consica. Sem rodeios. O que mais gostei nela foi justamente a simplicidade da ideia e de como foi produzida. Dizem que o segredo da vida estão nas coisas simples, e a Tim percebeu isso. É apenas 1 minuto, mas diz muita coisa. Aqui está parte do roteiro:

"Um homem negro com nome mulçumano é eleito presidente dos Estados Unidos.(aparece Barak Obama)
O Prêmio de melhor jogador brasileiro, é de uma jogadora.(Marta)
O Papa está fazendo sermões pela internet.
O Prêmio de melhor filme foi dado a um filme produzido na Índia.(Quem quer ser um milionário?)
E qualquer pessoa pode carregar sua própria rede.

As fronteiras estão se abrindo. É isso que está acontecendo.
E toda banda larga é inútil se a mente for estreita.
E tempo de mente sem fronteiras.
Tim: Você sem fronteiras."

A Tim a um tempo já usa esse slogan "sem fronteiras". Sempre no sentido de que a operadora pode está em qualquer lugar, não há limites, não há barreiras. Mas com essa nova propaganda ela diz mais ainda. Ela vestiu uma nova roupagem, uma roupagem comtemporânea. E, junto com a evolução da vida, ela segue também sempre se inovando e acompanhando a "tendência mundial das coisas". Para tal fato ocorrer é preciso abrir a mente e absorver de tudo um pouco, não criar barreiras para os pensamentos e reflexões.

Não utilizo a Tim, antes que perguntem. E nem acho a melhor de todas. E também não estou fazendo propaganda de graça. Mas boas ideias devem ser compartilhadas, difundidas e recicladas.

A Publicidade é paralela a todo esse processo, pois precisa, DEVE sempre está se "in novando", quebrando barreiras, vivendo SEM FRONTEIRAS.EEIRIAsIREAS.

2 comentários:

Eduardo Henriques disse...

Flá,

Adorei o post. Ainda não vi esse comercial, mas me parece bastante inteligente e "antenado". A publicidade se ajustando as necessidades psicossomáticas da patologia moderna de uma vida sem fronteiras e sem lugar.
Interesante, mas o que mais gostei foi a sua forma de se expressar na análise da propaganda.

Trés chic!!!

Bissus!

Renata disse...

Que comercial é esse?
Também não o vi ainda.
Mas pelo que eu li parece ser muito bem bolado.

Ótimo post Nina, como sempre!
tu não vê a hora do teu curso começar né?
ahahahahahahahah

bjuu