segunda-feira, 16 de março de 2009

Vicky Cristina Barcelona















(by fotolog)

Assisti a esse filme ontem a noite e confesso que fiquei decepcionada. Deceocionada é exagero. Mas não era o que esperava. É um filme bom, você assiste mas... Faltou o Toque Woody Allen, que procurei, procurei e não achei. Antes de mais nada, leiam a sinopse:

Vicky (Rebecca Hall) e Scarlett Johansson (Cristina) são grandes amigas que estão em férias em Barcelona. Vicky procura ser sensata em relação ao amor e está noiva, enquanto que Cristina sempre busca uma nova paixão que possa virar sua cabeça. Um dia, em uma galeria de arte, elas conhecem Juan Antonio (Javier Bardem), um atraente pintor que teve um relacionamento problemático com sua ex, Maria Elena (Penélope Cruz). Ainda naquela noite, durante o jantar, Juan Antonio se aproxima da mesa em que Vicky e Cristina estão, fazendo-lhes a proposta de com ele viajar para Oviedo. Vicky inicialmente a rejeita, mas Cristina aceita de imediato e consegue convencer a amiga a acompanhá-la. É o início do relacionamento conturbado de ambas com Juan Antonio.(Adorocinema)

Pois bem, o filme vai, vem, e vai, e vem, e se vai.
No começo, como geralmente acontece nos filmes de Allen,
parece até um filme qualquer. Mas sua sacada aparece e
pinba! Dá o toque principal da história.

Nesse filme eu até tentei mas não achei a sacada.
De interessante tem o estudo psicológico que ele gosta de fazer. Uma personagem pode parecer uma coisa e depois... Ele tenta enganar as pessoas com esteriótipos.

Um brilhinho da película aparece com Penélope Cruz, que vendeu o Oscar por esse filme, como atriz coadjuvante. O diminutivo "brilhinho" não é porque ela atua mal (pelo contrário, ela é engraçada, entenda engraçada não de dar gargalhadas) mas ela mal aparece no filme. Ela se saiu muito bem, gostei mesmo dela, apesar de não ser uma atuação perfeita e extraordinária (sem querer comparar mas já comparando, Kate Winslet arrasou bem mais).

Apesar de tudo, há outros fatores positivos na "película", além de Pelélope: A trilha é ótima! As musiquinhas espanholas são bem atraentes, vale a pena baixar.

Os filmes de Woody Allen que eu assisti, Match Point e O Sonho de Cassandra consegue surprender e "cutucar".

Mas esse... Foi fraquinho. Assistam, é bom. Mas não surpreende.

3 comentários:

Eduardo Henriques disse...

Realmente, não é um filme que encanta ou impacta, mas é bom.

Sabendo que era do Allen eu já sabia que podia ser muito bom ou um fiasco. Ficou no meio termo.

Beijos!

Renata disse...

é.. eu tb achei um filme bem "sim, e daí?"


mas q Javier é charmoso isso ele é..
hahahahahahahaahah

Andréa disse...

Ai ai já comentei no flog sobre isso...
hahahahahah

As coisas aconteceram e mudaram as meninas de alguma forma.O mote da história foi esse.

O importante é o que foi e que de certa forma afetou suas vidas.

Mas não comentei do charme de Javier!Boa, Rena.
Caramba!Charmosíssimo!Eu não diria que era aquele assassino asqueroso de "Onde os fracos não tem vez".

E Penélope?Foi ótima!Muito doida aquela personagem...hahahahahah

Muito bom!